CUT afirma que Jean Wyllys é o primeiro exilado político do Governo Bolsonaro

Um dos braços do Partido dos Trabalhadores, a Central Única dos Trabalhadores, CUT, tratou de informar a renúncia do psolista Jean Wyllys como “exilado”.

Jean Wyllys esteve sempre acompanhado de escolta policial desde março de 2018, porém conforme informou o ministro da Justiça Sergio Moro, foram abertos diversos inquéritos para apurar as ameaças contra Wyllys, tendo convertido algumas investigações na prisão de Marcelo Valle Siqueira Mello, acusado de ameaçar e ofender o psolista.

Conforme noticiado pelo República de Curitiba, o senador José Medeiros entrou com um pedido de investigação na Polícia Federal e no Ministério Público para apurar uma possível venda do mandato de Jean Wyllys para David Miranda, o maior beneficiado da situação.

Relacionados:  Bolsonaro garante que "privatização dos Correios ganha força"