Comissão de Ética rejeita denúncia do PSOL contra filho de Mourão

Após 11 dias, a Comissão de Ética da Presidência se pronunciou e negou a denúncia do PSOL contra Antônio Rossell Mourão.

Rossell assumiu o cargo de assessor especial do presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes. A principal crítica da esquerda foi a mudança salarial, que foi de R$ 12 mil para R$ 36,4 mil.

O colegiado determinou que Antônio Rossell não se enquadra na Súmula vinculante 13, que veda a prática do nepotismo, principalmente por ser concursado e com 18 anos de trabalho na instituição, além de “preencher todos os requisitos” para assumir o cargo.

Além do mais, conforme informado pelo República de Curitiba, Rossell foi promovido diversas vezes durante as gestões petistas, o que indica que tudo aconteceu de maneira natural.

Informação dO Estadão.

 

1 Comentário em Comissão de Ética rejeita denúncia do PSOL contra filho de Mourão

  1. PSOLixo o partido que defende a criminalidade, pois se fosse um ladrão, um assassino ou um ladrão certamente esses vagabundos apoiariam. Já aprendemos que tudo que o PSOLixo e PTralhas defendem não presta ou é picaretagem, vagabundagem ou bandidagem.

Deixe uma resposta