Com Bolsonaro, Brasil deixa de ser coadjuvante e se torna protagonista em Davos

Com a chegada de Bolsonaro ao poder, O Brasil passa a ser reconhecido internacionalmente. Em Davos, sua participação deverá ser o grande destaque dessa edição, já que será o presidente brasileiro que fará o discurso de abertura. Com presidentes anteriores, o Brasil sempre foi coadjuvante.

Tal mudança, se deve a liderança que Bolsonaro pode exercer no ocidente, reconhecida inclusive por Donald Trump. Além disso, o mercado internacional está entusiasmado com o Ministro Chefe da Economia, Paulo Guedes, um dos economistas mais respeitados mundialmente.

Bolsonaro, em entrevista aos jornalistas, disse que vai buscar negócios sem o “viés ideológico” e que seu discurso será curto e objetivo. A presença de Bolsonaro, junto com seu ministro da Economia, Paulo Guedes, tem como objetivo passar tranquilidade aos investidores internacionais sobre as novas políticas econômicas do governo, além tratar de reformas como a da previdência, essencial para o governo brasileiro consiga equilibrar suas dívidas e mantenha seus investimentos em áreas essenciais. Bolsonaro aproveitou também e criticou o regime de Nicolás Maduro na Venezuela, ao dizer para os jornalistas que “Esperamos que rapidamente mude o governo da Venezuela”.

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

1 Comentário em Com Bolsonaro, Brasil deixa de ser coadjuvante e se torna protagonista em Davos

Deixe uma resposta