Bolsonaro destitui todos os diretores indicados por Dilma na Petrobras

O novo presidente da Petrobras, indicado por Bolsonaro, Roberto Castello Branco, destituiu o último diretor indicado pelo governo Dilma Rousseff. Em comunicado ao mercado, a estatal anunciou a saída de Solange Guedes da diretoria de Exploração e Produção. Para seu lugar, Castello Branco indicou Carlos Alberto Pereira de Oliveira.

Tal medida é considerada o fim de uma era manchada pelo Petrolão, operação criminosa comandada pelo PT, que roubou bilhões da empresa.

Antes de Solange, Castello Branco já havia substituído os diretores Hugo Repsold e Jorge Celestino. Os três chegaram à diretoria da Petrobras em 2015, após a renúncia coletiva dos executivos comandados por Graça Foster, que foi substituída por Aldemir Bendine.

Os dois presidentes seguintes da Petrobras – Pedro Parente e Ivan Monteiro – mantiveram Solange, Hugo e Jorge em seus cargos.

Na semana passada, ao assumir o cargo, Castello Branco disse que uma nova era se iniciava na Petrobras. “A Petrobras de hoje é muito melhor do que a de 2015, mas ainda há muito que fazer, foi salva do rebaixamento da segunda divisão, mas ainda há muito que fazer para ser uma campeã. Uma nova era se inicia”, afirmou.

Ele agradeceu ainda o trabalho de seus antecessores, que assumiram a estatal após a crise de confiança para qual foi arrastada após a Operação Lava Jato. “As crises foram debeladas e sou grato a todos que participaram dessa reconstrução, principalmente meus dois últimos antecessores, Pedro Parente e Ivan Monteiro. Construiu-se sólida governança corporativa, rigorosas normas de ética e integridade foram implementadas e punidos os criminosos.”

A empresa informa que o diretor indicado por Castello Branco será “submetido aos procedimentos internos de governança corporativa e encaminhado para apreciação do Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão e posterior deliberação do Conselho de Administração”.

Em nota, a estatal informa que Carlos Oliveira atua na Petrobras há 38 anos, onde ingressou em 1981, especializando-se em Engenharia de Petróleo. “Atualmente lidera a Gestão de Portfolio, de Parcerias e de Desempenho da diretoria de Exploração e Produção da Petrobras.”

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

5 Comentários em Bolsonaro destitui todos os diretores indicados por Dilma na Petrobras

  1. Concordo e afirmo que há muita infiltração na Estatal para boicotar o oroproce de reconstrução proposto no programa de governo do Presidente Bolsonaro.

Deixe uma resposta para Bugado Cancelar resposta