Haddad critica reajuste do salário mínimo feito pela lei de Dilma e passa vergonha

O candidato derrotado no segundo turno das eleições presidenciais Fernando Haddad, do PT, foi ao Twitter nesta quarta-feira criticar de maneira bizarra e sem sentido o reajuste do salário mínimo decretado pelo presidente Jair Bolsonaro. Além de ter sido eleito o pior prefeito da história de São Paulo, Haddad está galgando o cargo dos comentários mais sem noção da internet brasileira.

Ele tentou lacrar no twitter e afirmou:

“Povo começou a se libertar do socialismo: salário mínimo previsto de R$ 1006,00 foi fixado em R$ 998,00. Sem coitadismo. Selva!”

Mas o petista deve ter se esquecido de um detalhe: o reajuste foi feito de acordo com uma lei sancionada por Dilma Rousseff, fato lembrado por diversos tuiteiros.

Disse @pfnery:

“A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso decreta e eu sanciono:
Em 2019, será aplicado o percentual equivalente à taxa de crescimento real do PIB, apurada pelo IBGE, para o ano de 2017.
Os reajustes do salário-mínimo corresponderão à variação do INPC calculado e divulgado pelo IBGE acumulada nos 12 (doze) meses anteriores ao mês do reajuste.
Brasília, 29 de julho de 2015
DILMA ROUSSEFF“,

Disse a @esquerdizadora:

“O reajuste foi feito de acordo com a Lei n° 13152/2015, assinada pela Dilma. Anta”,

Disse a jornalista econômica Thais Heredia:

“desonestidade, Haddad. A regra do salário mínimo foi criada pelo PT. A conta, segundo a regra de vocês, dá $ 998,00”.

FONTE: MBL News

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

6 Comentários em Haddad critica reajuste do salário mínimo feito pela lei de Dilma e passa vergonha

  1. Regra número 1 do Comunismo: negue seus erros até a morte e assuma os acertos dos adversários para si, mesmo que esteja claro para todos que vc está mentindo. Na mente psicopata deles, uma mentira contada inúmeras vezes, por diversas pessoas, pode se tornar verdade.

Deixe uma resposta