Ministra Damares é ameaçada por grupo investigado pela PF

O mesmo grupo que orquestrou o atentado numa igreja em Brazlândia, no Distrito Federal, disseminou ameaças direcionadas à futura ministra Damares Alves, que assumirá o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Além da ministra, também foi ameaçado o Cardeal Dom Sérgio da Rocha, presidente da CNBB.

“Talvez acabem eles, como o padre Ruben Díaz Acántara, antigo representante máximo da igreja Nuestra Señora del Carmen, em Cuautitlán Izcalli, Estado do México” é a mensagem do grupo em referência ao padre Ruben que foi morto a facadas em abril deste ano dentro de uma igreja no México.

Apesar de todo o estardalhaço, o primeiro atentado não atingiu seu objetivo. A bomba encontrada do lado de fora da igreja de Brázlandia não explodiu e foi desativado pela Polícia Militar com sucesso.

O Portal Metrópoles, que noticiou a ameaça em primeira mão, afirma ter sido procurado por um intermediário do grupo. O homem que se identificou como Pedro informou que o grupo tem vias de realizar um novo ataque, inclusive na posse de Bolsonaro como Presidente da República.

O grupo também informou que as divergências com Bolsonaro, sua equipe e seus apoiadores “partem de uma perspectiva antipolítica e de vingança por suas posições em relação à natureza selvagem”.

A Polícia Federal segue investigando o caso.

Adaptado do Portal Metrópoles e do O Antagonista.

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

2 Comentários em Ministra Damares é ameaçada por grupo investigado pela PF

  1. Esses lixos coverdes da esquerda devem ser identificados e executados em praça pública, para servir de exemplo, para que mais nenhum lixo da esquerda venham a ameaçar mais ninguem.

Deixe uma resposta