Raquel Dodge enfrenta Marco Aurélio: “Essa decisão é uma afronta à ordem pública”

Raquel Dodge, a procuradora-geral da República, resolveu enfrentar o ministro Marco Aurélio. A decisão do ministro de soltar 169 mil condenados somente com o intuito de beneficiar Lula foi taxada de “afronta à segurança pública” pela procuradora.

Disse ela: “Tal medida liminar poderá ensejar a soltura de 169 mil presos no país. A afronta à segurança pública e a ordem pública são evidentes”.

Dodge ainda aproveitou para provocar o ministro questionando se os países onde há prisão na segunda instância são autoritários.

“Ora, ainda que esse argumento comparativo tenha, como dito, caráter mais lateral, ele não deixa de conduzir à seguinte pergunta retórica: será que todos esses países que, mesmo tendo a presunção de inocência como princípio constitucional explícito ou implícito, admitem a execução provisória da pena, o fazem de modo autoritário e em afronta à Constituição?”.

Informação do O Antagonista.

5 Comentários em Raquel Dodge enfrenta Marco Aurélio: “Essa decisão é uma afronta à ordem pública”

  1. Ao que indica a situação do Brasil o único remédio para Bolsonaro endireitar é demitir todos os Ministros do STF e outros iguais e se não for possível, que se volte a ditadura militar e se feche o congresso, não tenho duvidas que esta situação se resolveria. Afinal, não seria propriamente uma ditadura uma vez que a maioria que compõe o governo foram eleitos e são militares, tem que por um basta na, digamos assim, possível quadrilhas que compõe o poder no Brasil, para isso fui um dos eleitores do presidente Bolsonaro a partir de 2.019. Já disse e repito, não sou de extrema direita, mas, como os esquerdistas/comunistas demonstram claramente serem de extrema esquerda, devem receber na mesma medida as suas atitudes.é só uma opinião, mesmo porque, não sei qual a medida possível e adequada para essa putaria do judiciário.

  2. Ministro Marco Aurélio mostrou o que é abuso de poder.
    Sem se importar com as consequências de seu ato, apronta essa presepada.
    Arriscou. Se o povo não mistrasse sua ira como o fez, podia ter dado certo.
    Toffoli estava ali para garantir que haveria como voltar atrás caso o intento desse errado e a população reagisse negativamente.
    O que eles pensam??? Com que direito se arvoram os senhores sobre todas as coisas?
    Mas a punição vêm à cavalo.
    O que é deles está guardado.

Deixe uma resposta para Alfredo Eduardo Berndt Cancelar resposta