CNJ age pelas costas e decide votar retorno do auxílio-moradia

Com o Poder Judiciário prestes a entrar em recesso, o Conselho Nacional de Justiça decide votar às pressas o retorno do auxílio-moradia.

O benefício havia sido suspenso pelo ministro Luiz Fux, em troca do aumento salarial de 16,38% para o Judiciário, mas o mesmo Fux deixou a decisão em aberto para que os conselhos dos magistrados retomassem o pagamento, ao não declarar a inconstitucionalidade do pagamento.

De acordo com o CNJ, será cobrada uma série de requisitos para que os amgistrados possam receber o auxílio-moradia, mas de qualquer maneira soa como um ataque frontal ao interesse popular.

A decisão será tomada na terça-feira, e será a última reunião do CNJ no ano. Caso seja aprovada, a medida ainda precisará da replica do Conselho Nacional do Ministério Público, com reunião prevista para terça-feira também.

Informação da Gazeta do Povo.

4 Comentários em CNJ age pelas costas e decide votar retorno do auxílio-moradia

  1. cnj CNJ com nojo judiciario fdp fan kulos viados lesa patria desgraçados vao toma no cu todos os juizes esse país nao é serio vernhao me prender se forem homens mmamadores das tetas da nação

  2. É como dizia antigamente, o meu amigo Dr. RUI BARBOSA de Oliveira: “A pior ditadura que existe, é a ditadura do Poder Judiciário”. Contra ela, não há a quem recorrer. Eu cheguei a pensar nas nossas FFAA, mas elas estão muito DESarmadas.

  3. É verdadeiramente uma grande SACANAGEM com os aposentados civis do BRASIL.
    Estes BANDIDOS de toga armam todo tipo de maracutaia para se dar bem.
    Este aumento de salário é ROUBO À NAÇÂO BRASILEIRA , são descarados e sem vergonha.
    Tem que acabar com estes canalhas .
    Deveriam trocados todos estes bandidos.
    Se todos os aposentados do Brasil assinar o empitman , nós poderiamos tirar todos estes bandidos.

Deixe uma resposta