Juíza Lebbos nega visita de senadores a Lula e dá bronca “afrontaria a disciplina de visitação”

A juíza Carolina Lebbos, uma exemplar magistrada, da 12ª Vara Federal de Curitiba negou o pedido de visita de membros da Comissão de Direitos Humanos do Senado para visitar Lula na cadeia.

Lebbos afirma que desde que Lula foi preso, a sala onde ele segue encarcerado já foi visitada por diversas comissões parlamentares.

“Desde a data da prisão, em 7 de abril de 2018, três comissões de parlamentares já realizaram diligências no local de encarceramento do executado: em 17/04/2018 a Comissão de Direitos Humanos e Participação Legislativa do Senado Federal; em 29/05/2018 Comissão Externa da Câmara dos Deputados; em 17/07/2018 a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal”.

A juíza ainda afirmou que em nenhum dos relatórios anteriores foram demonstradas ‘irregularidades efetivas”, o que causa “certa estranheza” no novo pedido.

“Causa estranheza, nesse sentido, a aprovação de diligência, por comissão parlamentar dotada de elevada relevância no âmbito do Estado Democrático, para, novamente, sem exposição de motivos concretos, verificar as condições de um detento específico, que inclusive conta com a atuação de grande número de advogados em sua defesa”.

Desde a sua prisão, Lula recebe regularmente visita de amigos, familiares, médicos e religiosos, além ainda, dos advogados.

A composição da comitiva que pediu para visitar Lula consiste em 9 senadores do PT, dentre eles Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias e Paulo Paim, além de Roberto Requião do MDB, Vanessa Grazziotin do PCdoB e João Capiberibe do PSB.

Informação do UOL.