Petista Jaques Wagner declara “Não é a melhor hora para reconhecer erros”

O petista Jaques Wagner, uma das últimas lideranças presentes no partido, concedeu uma entrevista para a Folha.

Em certo momento o petista foi questionado sobre o motivo do Partido dos Trabalhadores não fazer uma autocrítica. 

A resposta foi: “Não é a melhor hora para reconhecer erros quando alguém quer amplificar eventuais erros. Em condições normais, podemos falar que esse ou aquele não foi o melhor caminho. Nessa questão de corrupção, que gente nossa fez bobagem está claro. Até porque só acabou o financiamento privado de campanhas agora. Eu sempre disse que essa relação criava promiscuidade. Sobre a política econômica do governo Dilma [Rousseff], não vejo constrangimento. Muita gente achava que era aquele o caminho, e eu achava outro. Isso não quer dizer falar mal dela.”

Jaques também foi questionado sobre ainda acreditar que Bolsonaro é um risco autoritário, como o PT cansou de afirmar durante a campanha.

E Wagner respondeu “Desejo que ele jogue na democracia, apesar do estilo, de falar aquelas maluquices. A cadeira vai ajeitando a pessoa.”

Informação da Folha.

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

1 Comentário em Petista Jaques Wagner declara “Não é a melhor hora para reconhecer erros”

Deixe uma resposta