Wall Street Journal denuncia tráfico de médicos cubanos

Felipe Moura Brasil, da Veja, detalhou com bastante perícia informações acerca do programa Mais Médicos, adotado por Dilma Rousseff em 2013.

A reportagem informa sobre como o governo cubano encontrou um jeito de fazer tráfico de escravos, enviando seus médicos sem fornecer-lhes as liberdades que necessitam, receber um bom dinheiro, cerca de U$ 7,8 bilhões ao ano, e ainda passar a imagem de uma Cuba comunista e solidária com os problemas do mundo capitalista.

A jornalista Mary Anastasia O’Grady, do Wall Street Journal, foi usada como fonte da reportagem brasileira, e em suas informações constam que “muitos desses indivíduos traficados fugiram. Apenas nos últimos dois anos, quase 3.100 cubanos aproveitaram o Visto Americano especial que reconhece a exploração dos profissionais de saúde cubanos enviados a países terceiros. Como punição, o regime proíbe suas famílias de deixar Cuba para visitá-los.”

No Brasil, também é preciso deixar claro, conforme questionado pela promotora federal Luciana Loureiro da Silva “há evidência de que Havana ainda fica com, no mínimo, 75% do dinheiro designado pelos doadores como salários.” Isso por si só, já viola as leis trabalhistas brasileiras, além de ser totalmente questionável.

Informação da Veja.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

1 Comentário em Wall Street Journal denuncia tráfico de médicos cubanos

  1. Gente, estávamos próximos ao Comunismo sem saber ! Ainda bem que nunca votei em PT, bando de Malandros ! Tem que deixar Lula, onde está e levar Dilma com Ele.

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.