Twitter e Facebook afirmam que Bolsonaro não fez impulsionamento pago

Matéria Especial - Entrevista com Deputado Federal Jair Bonsonaro

Após determinação do ministro Luís Roberto Barroso, que pediu que Facebook, Twitter, WhatsApp, Instagram e Google respondessem em um prazo de três dias, se foi contratado disparos em massa a favor de Jair Bolsonaro durante as eleições, as redes responderam.

O Twitter respondeu ao TSE que “as contas verificadas do candidato Jair Messias Bolsonaro e do partido político Partido Social Liberal (PSL) [@jairbolsonaro e @psl_nacional] não contrataram impulsionamento de qualquer conteúdo, seja este eleitoral ou não” conforme informa a Folha.

O Facebook também respondeu que não houve contratação de impulsionamento de publicações durante a campanha.

Já o Google declarou que Bolsonaro gastou cerca de R$ 1 mil com impulsionamento de conteúdo. No entanto, esse tipo de serviço está em completo acordo com a legislação eleitoral.

Informações dO Antagonista.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

1 Comentário em Twitter e Facebook afirmam que Bolsonaro não fez impulsionamento pago

  1. Os idiotas de sempre querendo “ferrar” o Bolsonaro a qualquer custo, hora, fomos nós de “Graça” que divulgamos o Bolsonaro para todos, só eu tenho mais de 450 seguidores no Facebook, imagine espalhando isso para todos e estes para outros no efeito cascata. Só rindo mesmo desta palhaçada que mais parece uma comédia.

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.