PF vai interrogar advogados de homem que atentou contra Bolsonaro

O evento ocorrido no dia 06 de setembro em Juiz de Fora, onde um ex-militante do PSOL atentou contra a vida do candidato e hoje presidente eleito Jair Bolsonaro, ainda não foi completamente solucionado.

Enquanto a Polícia Federal partiu para um lado, a Polícia Civil partiu para outro, e aos poucos o assunto foi sendo abandonado pelas páginas jornalísticas.

Agora um novo fato ressurge nas páginas da Crusoé.

A Polícia Federal irá interrogar os advogados de Adélio, até o momento pagos por não se sabe quem. A informação dO Antagonista destaca que “Pelo menos um deles tem na carteira de clientes integrantes do PCC”.