Anistia Internacional acusa Maduro de ter executado 8.200 pessoas

Entre 2015 e 2017, segundo a Anistia Internacional, o Governo maduro executou 8.200 de modo extrajudicial, empregando violência policial e militar e uso de força letal para ‘justificar’ a política de segurança empregada na Venezuela.

Em um relatório intitulado de “Isso não é vida. Segurança cidadã e direito à vida na Venezuela”, a ONG acusa o Governo Maduro de “usar a força intencionalmente contra a população mais vulnerável e excluída socialmente”.

A violência saltou em níveis alarmantes, e segundo a investigação que durou dois anos, na Venezuela a taxa de homicídios é de 89 casos para cada 100 mil, o triplo da taxa brasileira – 30 para cada 100 mil -. Sómente para fins de comparação a média mundial é 7,5 para cada 100 mil.

Para o Observatório Venezuelano para a Violência (OVV) foram mais de 10 mil mortes entre 2016 e 2017, e o calculo médio é de 17 mortes por dia.

 

3 Comentários em Anistia Internacional acusa Maduro de ter executado 8.200 pessoas

    • Concordo com você Gilberto. Deveriam, sim, colocar a fonte de pesquisa deles. Dias desses compartilhei uma matéria postado pela republica de Curitiba e fui advertida por um órgão controlador de fakes news, dizendo que a matéria compartilhada era Fake News e me conselhava excluir da minha página a notícia. Nunca mais compartilhei nada deles sem antes procurar no meios de comunicação confiável a veracidades dos fatos.

Deixe uma resposta para Zuka Cancelar resposta