Anistia Internacional acusa Maduro de ter executado 8.200 pessoas

Brazilian former President Luiz Inacio Lula da Silva (R) greets Venezuelan Foreign Minister Nicolas Maduro (L) during the second day of the XVII Foro de Sao Paulo (Sao Paulo Forum) in Managua, on May 19, 2011. Some 157 leaders of Latin American leftists parties and movements are taking part in the forum. AFP PHOTO/ ELMER MARTINEZ

Entre 2015 e 2017, segundo a Anistia Internacional, o Governo maduro executou 8.200 de modo extrajudicial, empregando violência policial e militar e uso de força letal para ‘justificar’ a política de segurança empregada na Venezuela.

Em um relatório intitulado de “Isso não é vida. Segurança cidadã e direito à vida na Venezuela”, a ONG acusa o Governo Maduro de “usar a força intencionalmente contra a população mais vulnerável e excluída socialmente”.

A violência saltou em níveis alarmantes, e segundo a investigação que durou dois anos, na Venezuela a taxa de homicídios é de 89 casos para cada 100 mil, o triplo da taxa brasileira – 30 para cada 100 mil -. Sómente para fins de comparação a média mundial é 7,5 para cada 100 mil.

Para o Observatório Venezuelano para a Violência (OVV) foram mais de 10 mil mortes entre 2016 e 2017, e o calculo médio é de 17 mortes por dia.

 

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

3 Comentários em Anistia Internacional acusa Maduro de ter executado 8.200 pessoas

    • Concordo com você Gilberto. Deveriam, sim, colocar a fonte de pesquisa deles. Dias desses compartilhei uma matéria postado pela republica de Curitiba e fui advertida por um órgão controlador de fakes news, dizendo que a matéria compartilhada era Fake News e me conselhava excluir da minha página a notícia. Nunca mais compartilhei nada deles sem antes procurar no meios de comunicação confiável a veracidades dos fatos.

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.