Janaína detona Amoedo ” ficar neutro em um segundo turno entre Bolsonaro e Haddad significa apoiar o PT”

A advogada Janaína Paschoal, famosa por ter livrado o Brasil da pior pessoa a ocupar a cadeira da Presidência, se posicionou no twitter contra a falta de posicionamento do candidato João Amoedo, do Partido Novo.

“Caros, francamente, ficar neutro em um segundo turno entre Bolsonaro e Haddad significa apoiar o PT. Não se podem comparar atos a palavras. Os desvios bilionários perpetrados pelo o PT não têm nada a ver com uma discussão entre dois parlamentares….”

Siga-nos no Facebook

14 Comentários em Janaína detona Amoedo ” ficar neutro em um segundo turno entre Bolsonaro e Haddad significa apoiar o PT”

    • Bom senso? Ora, pela tua lógica, bastava afirmar que estaria no segundo turno. Mas prefere usar a “lógica ” do Amoedo e ajudar o laranja do Luladrão.

      • MUITO ME ADMIRA UMA PESSOA QUE SE DIZ TAO ENTENDIDA DE POLÍTICA, ACHAR QUE O PARTIDO NOVO ESTÁ MACUMUNADO COM ESSA POLÍTICA VELHA E PODRE QUE AI ESTA! PRA SEU GOVERNO O NOVO NAO TEM RABO PRESO COM NENHUMA DESSA CORJA …GRAÇAS A DEUS ! PRECISA PESQUISAR MAIS , PRA TER SEGURANÇA NO QUE FALA!

      • O partido novo não passa de um partido que por debaixo dos panos é financiado pela iniciativa privada, especificamente bancos….. portanto, defender um partido destes, vai de encontro a defender Bancos assim como ocorreu no período dos DESgovernos Lula e Dilma….

  1. Mano, #Bolsonaro2018 não aceita conchavos e nem tampouco trocar cargos por votos. O partido NOVO precisa apoiar no 2 turno algun candidato até para a própria sobrevivência, independente de aceitação ou não de cargos. Todos sabemos que Amoedo não simpatiza com a esquerda.

  2. Oi…primeiramente é um privilégio se dirigir a palavra a Dra Janaína ( quanta honra )
    Tbem fiquei admirado com a posição do Amoedo… porém atacar Bolsonaro e ficar sobre o Muro estratégicamente é a melhor saída para quem não tem 1% de votos…digo isso por entender a área de venda …quem vai dizer que o produto inferior ao meu é melhor…nem vão lembrar… ele venho e venho pra ganhar…
    Nao é uma opção ruim não…Mas estratégia ele tem… quer brigar com quem está por cima…

    E fato é… a 2 mês atrás nem sabia quem era … Hj já sei …

    Mas

    Brasil Acima de tudo
    Deus acima de todos 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    Fã incondicional da Dra Janaína!!!

    • Engraçado..eu era criança na época da ditadura..tão comentada..não lembro de nenhum caus como se pregam.. Engraçado que os mesmos perseguido pelos militares são os bandidos de hoje Dilma Lula alguns da esquerda que ainda estão em evidência, que roubam os cofres o públicos….alguns estao presos como o Lula… Por corrupçãoe ainda tem a cara de pau de afirmar que e preso político..ninguém no Brasil pode afirmar que viveu uma ditadura.vai pra Venezuela…vai viver no país governado por Maduro amigo íntimo de Lula..pra vcs verem…papel aceita.tudo manipularam a história pra ter o controle da nação. Acorda Brasil…ditadores Sao eles que vão tentar ficar no poder a todo custo.estao desesperados se unindo pra derrubar Bolsonaro.podem ver que são todos eles.porque tem tanto medo dos Militares sabem que vão pra cadeia! Não vejo proposta de nenhum no horário eleitoral só atacam o bolsonaro.sera porque? Alguém já se fez está pergunta.?

      • Só atacam Bolsonaro pq tem medo de perder a teta gorda do governo.nao tem plano de governo e nem saberiam o que fazer no poder sem roubar.

  3. Entenda isso:
    Bolsonaro nos lembra a ditadura de ontem e vai nos livrar da ditadura de hoje.

    Gerhard Erich Bœhme

    Bolsonaro debate e rebate bem a questão da ditadura. Isso é fato. Lutou contra a ditadura do proletariado, a pior delas. De um lado ele nos traz as verdades de um regime, de exceção, por certo. O que é também triste, faz parte de nossa história. Bolsonaro quanto a isso fica indignado, pois não se pode reescrever a história com narrativas, já nos basta as do presente.

    Mas, o mais importante, ele quer nos livrar da pior das ditaduras, e isso é importante que se entenda, pois ditadura – segundo os melhores dicionários – não é só termos um déspota no poder como na Venezuela, Cuba, Nicarágua ou na Bolívia, mas ditadura é antes de tudo a absorção do Poder Legislativo pelo Poder Executivo. Virou regra a forma de se fazer política no Brasil: o toma-lá/dá-cá dos tucanos, ratos e pardais, ou corujas.

    Assistimos até mesmo a Esplanada transformada em balcão de negócios com o Alipracá e seus 40 Babões. Ciro Gomes foi um deles, o da Integração Nacional.

    Este tipo de política tem sido feito desde 1889, pois nos faz falta o Poder Moderador, mas de forma muito mais intensa é feita a partir de 1985, e criminosa a partir de 1994 – 1997 até os dias atuais, e sem limites, e para isso passaram a utilizar as instituições públicas e os recursos da sociedade. O triângulo de ferro domina a tudo e a todos. Afif explicou bem nos anos 80 como ele funciona.

    “Bens e serviços públicos têm como característica essencial a impossibilidade de limitar o seu uso àqueles que pagam por ele ou a impossibilidade de limitar o acesso a eles através de restrições selectivas, com uma única exceção eticamente aceitável: o privilégio ou benefício dado ao deficiente físico ou mental.” (Gerhard Erich Bœhme)

    Esta absorção se deu através do loteamento de cargos; criando privilégios e assim ampliando o triângulo de ferro; criando uma justiça que os deixam impunes; aprovando emendas de parlamentares; transformando bancos estatais e fundos de pensão de estatais em financiadores do capitalismo de comparsas; vendendo ministérios de porteira fechada e mais grave, ampliando a corrupção a níveis mais altos do mundo. Esta ditadura não nos livrou dos piores regimes do mundo como a do passado, mas os financia, muito menos criou a base do desenvolvimento do país, a infraestrutura de hoje, ou ainda o fortalecimento das instituições com seus erros e acertos. Esta ditadura que Bolsonaro combate nos toma todas as taxas e impostos que não são direccionados para bens e serviços públicos de qualidade. Esta ditadura fez crescer também o pior dos impostos, a inflação, pois é o que mais penaliza os pobres e miseráveis. Esta ditadura vende o nosso país através das commodities sem a elas agregar valor e assim gerar aqui emprego, riqueza e renda. Esta ditadura só faz aumentar as dívidas, as dívidas e seus juros que serão mais impostos no futuro, já que um dia terão que ser pagas pelos nossos filhos ou netos. E pior, esta ditadura pode nos impor, como em alguns países vizinhos, o que há de pior em termos de ideologia.

    Não é a ditadura do passado que Bolsonaro defende agora, ela é e deve ficar na história e não servir mais aos interesses da indústria da ditadura imposta pela esquerda com suas aposentadoras milionárias, seus livros, artigos, filmes, novelas e tantas outras narrativas que falseiam a história e ainda geram renda. É contra esta ditadura, que nos impõe a absorção do Poder Legislativo pelo Poder Executivo, que Bolsonaro luta. E é com ele que temos que lutar, pois todos os limites indesejáveis já foram alcançados e não podemos deixar que sejam ultrapassados além dos últimos limites.

    Brasil acima de tudo e Deus acima de todos!

    Fonte:
    https://www.priberam.pt/dlpo/ditadura
    https://dicionariodoaurelio.com/ditadura

  4. Querer dizer que a maior crise econômica (e moral) da história brasileira é culpa exclusiva do governo tampão do Temer? Que ausência doentia de autocrítica e honestidade intelectual! Uma das mais sérias malignidades do lulo petismo, um verdadeiro câncer, é o de jamais atribuir os erros a si mesmo. Aliás, tabu intencional e planejado. Desde 2002 o Brasil foi sendo levado ao desastre pelo desvio da boa administrativa, da econômica e do equilíbrio social. Tudo foi subvertido, aparelhado – a ANAC, para exemplificar, tornou-se um antro de companheiros sem qualificação aeronáutica e refúgio para pelegos. Temer é fruto da mesma árvore, o que os petistas – de acordo com esse mal que lhes rege – rejeitam ao lhe encilharem com todas as culpas. Jamais apresentam-se ao confessório para expressarem o “mea-culpa” ou “maxima-culpa” pela corrupção assassina de brasileiros, pelo saque nas estatais, pelos serviços públicos tornados ineficientes e agências reguladoras desmanteladas, pela desordem social e moral que se abateu sobre a família brasileira. Hoje, somos campeões da vulgaridade, o feio adonando-se dos espaços anteriormente ocupado pelo belo e artístico. Pífio e trágico esse lulo petismo. Na verdade, um partido bandido que se inspira nas ruínas venezuelanas e nos ditadores africanos. Há quem goste, eu não.

  5. A pergunta é: por que nenhum dos presidentes do Brasil pós militar nunca sequer emitiram uma nota de repúdio aos governos ditatoriais do mundo, mais especificamente vigentes na América Latina e recentemente na América do Sul, como Venezuela, Bolívia, Argentina, Nicarágua, bem assim em vários países africanos, etc? Alguém pode responder?

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.