Raquel Dodge fica ao lado do Brasil e defende que Imposto Sindical não deve retornar

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, encaminhou nesta terça-feira um parecer ao STF em que afirma que o fim da contribuição sindical obrigatória é constitucional. O imposto se tornou facultativo com a reforma trabalhista aprovada no congresso.

Nesta quinta-feira, está previsto no Supremo o julgamento de 19 ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) que questionam a o fim do ‘sustento’ dos sindicalistas. A decisão terá efeito vinculativo. Ou seja, juízes de instâncias inferiores deverão acompanhar o posicionamento do tribunal.

O Ministro do STF Fachin declarou que ‘está com medo do enfraquecimento dos sindicatos’.

Ora, Fachin. Isto é justamente o que o povo quer. Ninguém quer mais sustentar sindicalistas.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

1 Comentário em Raquel Dodge fica ao lado do Brasil e defende que Imposto Sindical não deve retornar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.