Após fraude em eleições da Venezuela, Trump fecha o cerco contra Ditadura de Maduro: “Será isolada pela comunidade internacional”

Diz a Folha:

Um dia depois de o ditador Nicolás Maduro anunciar vitória em uma eleição amplamente contestada na Venezuela, o presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta segunda-feira (21) novas sanções contra o país, que proíbem a compra ou venda de ativos que pertençam ao governo venezuelano nos EUA. A medida afeta qualquer ativo do país, inclusive do Banco Central da Venezuela e da petroleira PDVSA, que é estatal.

É mais uma medida dos EUA para pressionar economicamente o regime de Maduro, cuja reeleição foi qualificada por Washington como “fraudulenta” e “um ataque à ordem constitucional”.

“Até que o regime de Maduro restaure a democracia na Venezuela, o governo enfrentará o isolamento da comunidade internacional”, afirmou o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

Com a ordem assinada nesta segunda, ficam proibidas compras, vendas, transferências e garantias de qualquer ativo em que o governo da Venezuela tenha pelo menos 50% de posse, bem como de títulos de dívida pública e débitos devidos ao país.

O governo americano justificou a medida afirmando que o regime de Maduro “atenta contra a ordem democrática ao realizar eleições antecipadas que não são livres nem justas”.

Siga-nos no Facebook

1 Comentário em Após fraude em eleições da Venezuela, Trump fecha o cerco contra Ditadura de Maduro: “Será isolada pela comunidade internacional”

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.