Presos da Lava Jato do Rio reclamam da presença de baratas e ratos nas celas

A Folha de S. Paulo publicou que presos de Bangu, o presídio oficial da Lava Jato no Rio, reclamam da sujeira no local e principalmente da presença de baratas, piolhos e ratos nas celas.

Os advogados do empresário Arthur Pinheiro Machado e do ex-secretário nacional do PT Marcelo Sereno, presos na Operação Rizoma, reclamaram com o juiz Marcelo Bretas sobre as condições de higiene do local.

“O investigado [Machado] relatou que a unidade encontra-se em graves condições de insalubridade, infestada por insetos variados e ratos, que transitam em abundância entre os detentos.”

 

Rodrigo Roca, advogado de Sérgio Cabral, disse que “o lugar é um safari de parasitas” e que a sala de advogados está repleta até de casas de marimbondos.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.