Sergio Cabral sobre o uso de algemas: “Não se trata um ser humano assim”

Diz o Jornalivre:

Em depoimento prestado no dia 19 de abril ao juiz Ali Mazloum, lotado no gabinete do ministro Gilmar Mendes, Sérgio Cabral criticou o MP-RJ e a PF de Curitiba.

Cabral acusou os promotores de terem fraudado a inspeção na cadeia de Benfica e chamou de ‘desumana’ a decisão da PF de algemá-lo pelas mãos e pés.

“Eu reclamei (quando algemado). Falei: ‘Isso não é assim. Não se trata um ser humano assim, muito menos alguém que não oferece perigo, alguém que está aqui pacificamente.’ E eu fui na caçamba, não fui no banco da frente não!”

Como ex-governador de um dos estados mais violentos do país, Cabral tem a obrigação de saber qual é o procedimento padrão da polícia. Bandidos comuns são tratados assim ou até pior todos os dias.

 

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

3 Comentários em Sergio Cabral sobre o uso de algemas: “Não se trata um ser humano assim”

  1. Quem foi que disse que sérgio cabral é ser humano? O que ele fez contra o estado que governou transcende todos os limites de razoabilidade humana, isto, liquidou o estado do Rio de Janeiro, economicamente, socialmente, em suma liquidou, este pobre estado em todos os sentidos. Tá com pena, leve-o para sua casa.!

  2. Uma “pessoa” que rouba e quebra um estado não deve nem ser considerado humana e pode ter certeza que oferece perigo. Isso e até outros políticos são a coisa mais perigosa que existe exatamente por roubar um país inteiro e matam sem nenhum remórcio. Principalmente quando desviam recursos da saúde.
    Então, sim. Merece ser tratado desse jeito. E ainda é pouco.
    Pena que a esposa não estava algemada andando do lado dele.

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.