Zanin é coadjuvante e senta no canto do plenário enquanto Sepúlveda comanda a defesa de Lula

Cristiano Zanin é um mero coadjuvante no julgamento de hoje. Sentado no canto do plenário, acompanha Sepúlveda Pertence representar a defesa de Lula.

No julgamento do recurso quem “brilha” na defesa de Lula é somente Sepúlveda, o advogado dos milionários que cobra no mínimo 10 milhões em honorários.

Zanin pode ter sido “chutado” por sua incompetência em ter conseguido a proeza de aumentar a pena de seu cliente ou por terem descoberto que seu escritório de advocacia recebeu 68 milhões do presidente da Fecomércio, recentemente preso pela Lava Jato.

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta