Lava Jato: Dois paranaenses serão os primeiros a serem julgados no Supremo

O ministro Celso de Mello afirmou estar “trabalhando a todo vapor” para que até abril ou ainda em março libere para o plenário do STF o julgamento de reus da Lava Jato. Vai seguir a ordem cronológica dos processos. Dois paranaenses são os primeiros da fila: a senadora Gleisi Hoffmann (PT) e o deputado Nelson Meurer (PP).

Celso de Mello, decano do Supremo, é o ministro revisor da Lava Jato. Todos os processos da Operação passam antes pelo relator, ministro Edson Fachin, e, antes do julgamento, são submetidos à sua revisão.

Até agora, após quase quatro anos da Lava Jato, o Supremo Tribunal Federal não julgou nenhum dos envolvidos. Na primeira e segunda instâncias, porém, o número de condenados já soma 140 pessoas, o que tem gerado críticas à vagareza do STF.

Para Celso de Mello, contudo, as críticas vêm dos que não compreendem o funcionamento do tribunal, uma vez que os ministros não podem aceitar denúncias monocraticamente. “Há várias razões para isso. Primeiro porque decidir monocraticamente é muito mais prático e ágil do que decidir colegiadamente. Eu não posso receber uma denúncia contra alguém monocraticamente. Se eu fosse magistrado de primeiro grau, eu levaria o inquérito com a denúncia para a minha casa num sábado, ficaria estudando no fim de semana, redigiria minha decisão e segunda-feira liberaria. Mas isso não é possível fazer em tribunal, não é só no Supremo”, disse.
Com informações do blog Contraponto

 

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.