General afirma que tolerância com a corrupção causou o “apodrecimento social” no Rio

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, número dois do Ministério de Segurança e um dos mais respeitados generais do Exército concedeu uma entrevista ao Globo e falou o por que do Rio chegar a situação que está hoje.

“É uma irresponsabilidade histórica deixar a parte urbanística completamente abandonada. Ao longo do tempo, a maneira como se formou a geografia do Rio, a desorganização urbana, com aquele acúmulo imenso de residências nas favelas, aquilo foi irresponsabilidade do Estado.

E depois a falta de ações de governo, que não tomou providências que tinham que ser tomadas, às vezes até com tolerância ao crime organizado. E até dos próprios setores governamentais, que eram para fazer a fiscalização, mas se envolveram em corrupção extrema.”

Sobre os responsáveis pela situação, ele diz que a culpa não é exclusiva da gestão Cabral:

“Não só o ex-governador, como qualquer governante, qualquer elemento de Tribunal de Contas, qualquer elemento de Assembleia, qualquer funcionário público, qualquer pessoa da sociedade civil que tolera a corrupção. Tudo isso foi formando uma podridão, deterioração, um apodrecimento social. Então acabou com a administração pública, acabou com o princípio da autoridade. Foi perdida essa referência. Isso tem que ser recuperado.

O herói para a pessoa ali na comunidade passa a ser o bandido que tem arma, que ostenta riqueza, carrões, motos. O bandido passa a ser a referência, não o trabalhador.”

Fonte: O Globo.

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta