Lindbergh pediu intervenção no Rio durante governo Lula, mas agora fala que Intervenção é “Genocídio de jovens negros”

O Líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ) subiu à tribuna nesta terça-feira com um discurso carregado contra a intervenção do Rio de Janeiro. Ao iniciar a fala argumentando que o homem público precisa de “coragem para falar a verdade”, o senador classificou a medida como uma “farsa por completo” e afirmou que a proposta gestada pelo governo de Michel Temer representa uma “guerra aos pobres”. “Eu estou aqui para defender minhas convicções e ter um lado. Neste lado, estou pensando no povo mais pobre do Rio, que precisa ser tratado com respeito e dignidade, e não com essa maquiagem, com essas medidas superficiais”, afirmou. O senador chegou a declarar que “Intervenção é genocídio de Jovens Negros”.

A opinião de Lindbergh, porém, já foi outra. Em 2004, na gestão de seu aliado Lula, o mesmo petista foi um defensor ferrenho de medida similar para conter a criminalidade no Rio de Janeiro. Partiu dele encaminhar um pedido à Procuradoria-Geral da República pedindo justamente uma intervenção federal no estado – neste caso, sem definir se seria apenas restrita à segurança pública, tal como propôs Temer. Ou seja, provavelmente o petista queria uma intervenção total no Rio comanda diretamente por Lula.

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.