“Grávidas e mães serão mais uma fonte de mão de obra barata e inimputável para o crime” diz maior especialista em segurança pública do país

O maior especialista em segurança pública do país, Bene Barbosa, autor do livro Mentiram para mim sobre o desarmamento, lamentou a decisão do STF de impedir a prisão preventiva de criminosas grávidas ou com filhos de até 12 anos: “Agora as quadrilhas possuirão mais uma fonte de mão de obra barata e inimputável, exatamente como fazem com os menores”.

Entenda o caso

A segunda turma do Supremo Tribunal Federal concedeu nesta tarde habeas corpus coletivo para conceder prisão domiciliar a qualquer mulher que esteja grávida ou tenha filhos de até 12 anos e que esteja em prisão preventiva.

A decisão transforma em regra o artigo 318 do Código de Processo Penal, que permitia ao juiz substituir a prisão preventiva por prisão domiciliar. Com a decisão de hoje, o juiz, em princípio, deverá decretar a prisão domiciliar, que não tem nenhum tipo de controle. Um caso conhecido é o da ex-primeira-dama do Rio de Janeiro, Adriana Ancelmo, que desfruta de sua ‘prisão’ em um luxuoso apartamento, por ter um filho de 11 anos de idade.

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta