Cúpula do PT já discute esquema de mobilização para o caso de prisão de Lula

Former president Luis Inacio Lula da Silva rattends an event in support of his candidacy for president in Sao Paulo, Brazil January 18, 2018. REUTERS/Leonardo Benassatto NO RESALES. NO ARCHIVES

O PT começa a entrar na realidade e visualizar estratégias a serem adotadas para o caso da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na cúpula ninguém mais fala em aventuras de destruição de patrimônio público ou de impedir que a Polícia Federal cumpra o eventual mandado de prisão.

Por outro lado, os petistas mais graduados sabem que será impossível fazer e manter grandes mobilizações.

A tática mais plausível, discutem os petistas, será um esquema de rodízio na vigília em frente ao presídio onde Lula deverá ficar preso, certamente o Complexo médico-penal de Pinhais, em Curitiba. Em segundo plano haverão invasões de fazendas pelo MST e uma tentativa de ‘Greve Geral” organizada pela CUT, mas nem os petistas tem esperança de grande adesão nesta última cartada.

Com a aproximação do momento fatídico, a turma começou a cair na real.

Com informações do Jornal da Cidade

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.