Em campanha, Lula pretende manter ataques a juízes e desembargadores e poupar ministros do STJ e STF

SP - LULA / ALETHEIA / OPERA«√O / ENTREVISTA COLETIVA - GERAL - O ex-presidente Luiz In·cio Lula da Silva em entrevista coletiva no diretÛrio nacional do PT, em S„o Paulo (SP). Lula foi para o local apÛs prestar depoimento na PolÌcia Federal em Congonhas, durante a 24™ fase da OperaÁ„o Lava Jato. Ex-presidente Lula e sua famÌlia s„o alvos da investigaÁ„o da Lava Jato nessa nova fase. 04/03/2016 - Foto: DOUGLAS PINGITURO/AG NCIA O DIA/AG NCIA O DIA/ESTAD√O CONTE⁄DO
Após aparecer na liderança nas intenções de voto ao Planalto na pesquisa Datafolha, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu intensificar sua campanha pelo país, a despeito da condenação a 12 anos e um mês de prisão pela segunda instância no último dia 24. A primeira parada deve ser em Belo Horizonte, no dia 7. Ainda em fevereiro, Lula planeja mais um ato de pré-lançamento de sua candidatura no Nordeste, antes de iniciar uma caravana pelo Rio Grande do Sul. A Amazônia deve ser outro destino da caravana.
Nesses eventos, Lula e o PT devem manter o roteiro de ataques pesados contra as sentenças que condenaram o ex-presidente por corrupção e lavagem de dinheiro na Lava-Jato. Segundo aliados, no entanto, o ex-presidente e os petistas deverão poupar os órgãos superiores. A esperança do partido é de que o Supremo Tribunal Federal (STF) possa impedir que Lula seja preso. Ao condenar o ex-presidente no última dia 24, os desembargadores determinaram a execução da pena após a apreciação do único recurso a que a defesa tem direito na segunda instância, que é o embargo de declaração.
— A Gleisi (Hoffmann, senadora ré e presidente do PT) já deu essa sinalização ao defender um voto de confiança aos órgãos superiores — afirma um dirigente do PT, se referindo à entrevista concedida pela senadora ao jornal “Folha de S.Paulo”, na última segunda-feira, quando ela afirmou que “confia nas cortes superiores”.

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta