Comandante Geral do Exército afirma que “Intervenção Militar seria um enorme retrocesso”

Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército, afirmou há pouco em uma palestra no Rio de Janeiro que seria um retrocesso se houvesse intervenção militar no governo federal.

“Isso é um termômetro da gravidade do problema que estamos vivendo no País. Uma intervenção militar seria um enorme retrocesso hoje, mas interpreto aí alguma identificação da sociedade com os valores que as Forças Armadas expressam.”

Ele disse, ainda, que o Brasil “está a caminho de uma fragmentação social”.

Siga-nos no Facebook

4 Comentários em Comandante Geral do Exército afirma que “Intervenção Militar seria um enorme retrocesso”

  1. Realmente existe uma identificação da sociedade com os valores que as FFAA expressam, entretanto quem faz as FFAA deveriam ser soldados comprometidos com a ordem e o progresso e se o país caminha, como diz o chefe, para a fragmentação está no hora de soldados comprometidos aparecerem e não ficarem aquartelados só engordando, quando tem rancho é claro !!!!!

  2. Infelizmente ,o comandante queira ele ou não, vai ter intervenção sim ,ou das FFAA ou do povo… não existem mais outras saídas… vários Generais da ativa já sinalizaram p que povo faça o que deve ser feito,que as Forças Armadas entram em ação…esse comandante já é voto vencido…

Deixe uma resposta