Paulo Okamotto: “Se Lula for preso, vou morrer do coração”

Se Lula for preso, “não haverá uma revolução, infelizmente”. É a opinião de Paulo Okamotto – presidente do Instituto Lula – entrevistado pela Folha de S. Paulo. Ele estava tentando consertar os disparates de Gleisi Hoffmann, segundo a qual “vai ter de matar muita gente” para prender o condenado.

Paulo Okamotto disse:

“Foi uma afirmação pessoal, uma força de expressão. Haverá uma comoção social. Vamos ficar chateados. Eu mesmo, se o Lula for preso, vou morrer do coração”.

Okamatto também é investigado na Lava Jato, o sujeito teria orquestrado esquemas de corrupção que usaram o Instituto como fachada.

(Antagonista)

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta