‘Não é calote. O dinheiro foi para não voltar!’, afirma Janaína Paschoal sobre ‘empréstimos’ do BNDES a ditaduras

Através das redes sociais, a respeitada jurista Janaína Paschoal explica que os calotes de Venezuela, Moçambique e, possivelmente, Angola, no BNDES, não são uma surpresa: “Começam a anunciar o ‘calote’ de bilhões, que Venezuela, Moçambique e Angola darão no BNDES! Não é calote. O dinheiro foi para não voltar! Aproveitaram a falta de transparência de ditaduras para maquiar o desvio de recursos públicos. Lavagem Internacional!”.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

7 Comentários em ‘Não é calote. O dinheiro foi para não voltar!’, afirma Janaína Paschoal sobre ‘empréstimos’ do BNDES a ditaduras

  1. Com relação à Cuba é só reter da remessa dos salários dos dez mil “médicos” cubanos. Já dos outros, tem que colocar PF e RF para fiscalizar todos os jatos, oficiais ou não dos respectivos países.

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.