Universidade Federal no Nordeste terá cota para transexuais.

Conforme apurou o portal G1, A Universidade Federal do Cariri, no Ceará, deve ser a primeira instituição de ensino superior pública do Nordeste que irá incluir transexuais no sistema de cotas para pós graduação.

Leia a reportagem do G1

“A proposta será votada pelo Conselho Superior Pro Tempore (Consup) de universidade, em março de 2018, e deve começar a ser aplicada nos editais de seleção de mestrados e doutorados a partir do segundo semestre do mesmo ano, caso seja aprovada.

De acordo com Juscelino Pereira Silva, pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da UFCA, a iniciativa parte de uma exigência da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para que todos os cursos de pós-graduação do Brasil implementem uma política institucional de ações afirmativas.

“Com o intuito de estabelecer essa pesquisa, montamos um comitê para tomar deliberações e essa proposta foi a primeira. Foram seis meses conversando com os mais diversos setores da universidade e decidiu-se que, além de atender essa resolução formativa, queriam fazer também algo inovador. As cotas não são só para trans. São também para índios, negros e pardos. Mas quisemos fazer uma coisa mais ampla”, explica Silva.

Ele acredita na aprovação sem restrições pelo Consup, já que a medida foi debatida em diversos momentos nos últimos meses na Federal do Cariri.

O pró-reitor avalia a relevância da decisão em permitir que a universidade alcance uma forma estratégica de garantir que seu meio fique cada vez mais próximo da comunidade. “Isso vai fazer com que a sociedade tenha um sentimento de pertencimento e maior valorização em relação à UFCA. Um dos desafios da universidade é ser valorizada além de uma instituição de ensino, mas também de pesquisa, extensão e ações de cultura”, comenta.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.