“A prisão de Lula é consequência natural da condenação em segundo grau”, afirma Dallagnol

Um dos principais nomes da Operação Lava Jato, O procurador da República Deltan Dallagnol, declarou em entrevista ao ao blog do Josias de Souza: se o TRF-4 confirmar a sentença em que Sergio Moro impôs nove anos e meio de cadeia a Lula, a prisão do ex-presidente petista “é uma decorrência natural da condenação em segundo grau.” Ele acrescentou: “Não vejo razão para distinguir entre Francisco e Chico. A lei vale para todos.”

O procurador também falou sobre 2018. Dallagnol menciona os riscos que ainda assediam a Lava Jato. “O período entre o resultado das urnas de 2018 e o início da próxima Legislatura será uma fase de corrida para salvar a própria pele no Congresso Nacional.”

2 Comentários em “A prisão de Lula é consequência natural da condenação em segundo grau”, afirma Dallagnol

  1. Será que ele cérebro de ameba? A prisão só é contesrada pq o a condenação é ilegal. UM PROCESSO MENTIROSO BASEADO EXCLUSIVAMENTE EM FALAS DE UM EMPRESÁRIO CORRUPTO QUE FOI FORÇADO A DIZRR O QUE ELES QUERIAM OUVIR PARA SE LIVRAR DA CADEIA. A FORJA ILEGAL WUE SÓ LAVOU OS VERDADEIROS RSTOS E OS DEIXOU RICOS E LIVRES E PRENDEU POLITICAMENTE O MELHOR LREDIDENTR DO BRSSIL EM TODOS OS TEMPOS., E ESSACÉ A MAGOA DOS BANDIDOS DE TOGAS.

Deixe uma resposta para John Jahnes Cancelar resposta